O direito de saber

Chegamos ao final de 2012 com uma grande conquista: o direito de saber  quanto pagamos de imposto ao comprar algum produto ou pagar por algum  serviço. A lei 12.741, publicada no Diário Oficial da União no dia 10, determina que as notas fiscais, a partir de junho de 2013, discriminem os tributos, impostos, contribuições e taxas embutidos no preço final. 

Pagamos caro pelos serviços públicos e devemos saber com quanto contribuímos para exigir qualidade proporcional. As notas fiscais terão de imprimir os valores aproximados de oito  impostos econtribuições: ICMS, ISS, IPI, IOF, PIS, Pasep, Cofins e Cide. Com as novas regras, o consumidor saberá, por exemplo, que, quando compra uma TV LCD 42″ por R$ 1.499, 90, paga R$ 890,49 de impostos. O produto, livre de tantas taxas, custaria R$ 609,41. Um quilo de arroz  ou de feijão, por exemplo, soma, no preço final, mais de 17% de tributos.

Como no Ficha Limpa, o projeto de lei foi apresentado por iniciativa popular. Chegou ao Senado em 2006, com a assinatura de 1,56 milhão de brasileiros mobilizados pela Associação Comercial de São Paulo, então presidida pelo atual vice-governador paulista, Guilherme Afif Domingos, e pelo Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário. Um ano depois foi aprovada pelos senadores e, apenas em novembro agora, pelos deputados. O texto altera o Código de Defesa do Consumidor e regulamenta a Constituição na questão dos tributos.

A lei sancionada é um passo estratégico para conscientizar mais o brasileiro sobre a sanha arrecadatória do Estado e, os consumidores, para a urgência da mudança de regras em direção à simplificação tributária e à transparência no recolhimento de tributos. Iludem-se os que acham que o brasileiro não sabe que paga tributos indiretos. 

Pesquisa publicada no livro “O Dedo na Ferida, menos imposto, mais consumo”, de Alberto Almeida, mostra que nosso povo sabe sim que paga taxas e contribuições indiretas, mas não quanto isso custa no seu cotidiano. Saber quanto desembolsa a mais por um produto em impostos, fará com que cobremos do governo respostas claras para perguntas objetivas: para que servem tantos tributos, onde é aplicado o dinheiro e, consequentemente, porque ainda há serviços tão ruins?

A carga tributária bruta brasileira bateu novo recorde e fechou 2011 em 35,31% do Produto Interno Bruto (PIB). Uma alta de quase dois pontos percentuais em comparação com o ano anterior. Isso significa que os governos federal, estaduais e municipais arrecadaram R$ 1,46  trilhão (descontando juros e multas) em impostos e contribuições no ano passado.

Sabemos que os entes da federação não abrirão mão de seus tributos que, infelizmente, elevam o Custo Brasil, reduzem nossa capacidade de competir internacionalmente e, consequentemente, afastam investimentos. Mas com a nova lei, teremos como acompanhar de perto a evolução desse volume amazônico de arrecadação e a exigir melhores serviços dos governos Federal, Estadual e Municipal, especialmente nas áreas de justiça, saúde, educação, segurança e saneamento básico.

Ganhamos mais poder e teremos acesso a informações que nos permitirão exercer com mais competência e eficiência nossos direitos.Não atingimos ainda o ideal. Com o veto do Poder Executivo à discriminação do custo do IR e da CSLL nas notas, ficaremos sem conhecer o valor total dos impostos no custo final. Mas é importante reconhecer que o que conseguimos já é um grande avanço! Com a nova Lei caminhamos em linha reta na direção da cidadania fiscal.

Tagged , , , ,

Dilma publica lei que determina informar tributos em nota fiscal

A consciência do brasileiro mudará com a lei que aprovamos e a pres Dilma sancionou. A nova lei obriga informar tributos na nota fiscal!

-Indio

fonte: G1

A presidente Dilma Rousseff publicou nesta segunda-feira (10) no “Diário Oficial da União” a lei 12.741, que determina que os tributos incidentes sobre os produtos e serviços devem ser explicitados na nota fiscal.

A medida foi aprovada pela Câmara dos Deputados em novembro, e hoje sancionada pela presidente da República. A divulgação, porém, só será obrigatória seis meses após a data da publicação da lei no Diário Oficial. O objetivo é dar transparência para o consumidor sobre a carga tributária incidente sobre as mercadorias.

Pelo projeto, a nota deverá conter a informação do valor aproximado correspondente à totalidade dos tributos federais, estaduais e municipais. Deverão estar discriminados os valores dos seguintes impostos: ICMS, ISS, IPI, IOF, PIS, Pasep, Cofins e Cide.

Cinco vetos
Dilma sancionou a lei com cinco vetos. Entre eles, a parte do projeto da Câmara dos Deputados que determinava a informação na nota fiscal dos valores do Imposto de Renda e da CSLL.

“A apuração dos tributos que incidem indiretamente na formação do preço é de difícil implementação, e a sanção desses dispositivos induziria a apresentação de valores muito discrepantes daqueles efetivamente recolhidos, em afronta à própria finalidade de trazer informação adequada ao consumidor final”, informou a Presidência da República na exposição de motivos do veto.

Em novembro, após a aprovação da medida pela Câmara dos Deputados, o ministro Mantega informou que via dificuldades para as empresas ra informarem o valor do Imposto de Renda embutido nos produtos.

‘Valor aproximado’
Segundo o texto da nova lei, as notas fiscais deverão ser emitidas, detalhadas, por ocasião da venda ao consumidor de mercadorias e serviços, em todo território nacional, deverá constar, dos documentos fiscais ou equivalentes, a informação do “valor aproximado” correspondente à totalidade dos tributos federais, estaduais e municipais, cuja incidência influi na formação dos respectivos preços de venda.

“A apuração do valor dos tributos incidentes deverá ser feita em relação a cada mercadoria ou serviço, separadamente, inclusive nas hipóteses de regimes jurídicos tributários diferenciados dos respectivos fabricantes, varejistas e prestadores de serviços, quando couber”, informa o texto publicado no Diário Oficial.

A nova lei determina que a informação sobre os tributos incidentes poderá constar de painel afixado em local visível do estabelecimento, ou por qualquer outro meio eletrônico ou impresso, de forma a demonstrar o “valor ou percentual, ambos aproximados”, dos tributos incidentes sobre todas as mercadorias ou serviços postos à venda. Diz também que, sobre os serviços de natureza financeira, quando não prevista a emissão de nota fiscal, os tributos deverão constar também em tabelas afixadas nos estabelecimento.

Dilma publica lei que determina informar tributos em nota fiscal

Divulgação, porém, só será obrigatória daqui a seis meses.
Presidente Dilma vetou necessidade de informar valores do IR e da CSLL.

Voto distrital, uma escolha certa

Os vereadores ainda nem tomaram posse, mas você lembra em quem votou, em outubro passado, como seu representante nos próximos quatro anos? Quais propostas do candidato pesaram na sua escolha? Os votos que ele recebeu, vieram da sua região? Perguntas assim são básicas. Poucos eleitores, contudo, são capazes de respondê-las.

No modelo atual, votamos em A, mas, sem que seja nosso desejo, elegemos B. Isso acontece por conta da legenda partidária que soma votos de todos para a escolha de um dos nomes da chapa ou da coligação proporcional.

O PSD defende um modelo simples e objetivo para as eleições de vereador: o voto distrital. Cada partido apresentaria apenas um candidato por distrito. Dessa forma, você, que teve de “sortear” seu voto entre 1.700 nomes diferentes na eleição de outubro, escolheria entre apenas 30 nomes -um por partido- para representar seus interesses temáticos e locais.

Seu voto passaria a ter mais importância para os candidatos, as campanhas ficariam mais baratas – portanto mais democráticas e livres dos interesses empresariais. E você acompanharia de perto a atuação do seu vereador e cobraria mais resultados, pois ele só poderia se candidatar no distrito aonde mora.

Essa é uma mudança real do voto, e não apenas cosmética, como seria o financiamento público de campanha ou o voto na lista partidária, que apenas fingem que estão renovando, mas nada alteram na forma como escolhemos nossos representantes. Consequentemente, não mudam a relação eleitor-eleito.

Quando relatei o Projeto de Lei Ficha Limpa, poucos acreditavam que seria possível sua aprovação. O projeto virou lei e milhares de políticos não puderam sequer concorrer em 2010. Outros ainda estão sub judice e aguardam a decisão do TSE para saber se tomarão posse ou não.

A política mudou com a Lei da Ficha Limpa e vai mudar muito mais com o voto distrital.

Artigo publicado no Jornal O Dia em 10/12/2012

Tagged , , , ,

Governo publicou MP dos royalties nesta segunda-feira

O Governo acertou em vetar a redistribuição dos royalties garantidos nos contratos em andamento por diversas razões. A principal é a inconstitucionalidade contida na mudança.
-Indio.

Medida deve enfrentar resistência no Congresso, que já vetou o tema

O governo publicou nesta segunda-feira no Diário Oficial da União a medida provisória (MP) que propõe a redistribuição dos royalties do petróleo para as futuras concessões. A MP substitui o texto vetado pela presidente Dilma Rousseff no projeto aprovado em novembro pelo Congresso. Para definir a estratégia governista de preservar ao máximo o texto original da medida provisória, a ministra Ideli Salvatti, de Relações Institucionais, já convocou para amanhã de manhã uma reunião no Palácio do Planalto com os líderes da base aliada no Congresso.
Embora a ministra tenha dito na sexta-feira que não haveria dificuldade no Congresso, o texto deve enfrentar resistências, uma vez que os parlamentares já aprovaram em duas ocasiões (em 2010 e 2012) propostas que contrariam a posição do governo de preservar a distribuição dos royalties do petróleo nos contratos atuais.
A ministra deve exigir dos líderes comprometimento das bancadas com o texto. Também será reforçado o recado de que eventuais distorções na medida seriam vetadas novamente. A previsão é que a votação da MP só ocorra depois do recesso, que começa dia 20.
Além de preservar as atuais regras de distribuição para os contratos em vigor, que atende em parte aos estados produtores, o governo mantém os percentuais de distribuição dos royalties dos campos que serão futuramente explorados, como já aprovado na Câmara e no Senado, com benefícios para todos estados e municípios.
O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, afirmou ontem que já está em conversas com a bancada do estado e líderes dos partidos:
— É hora de racionalidade e capacidade de diálogo para manter o veto e aprovar a MP.
Tagged , , , ,

Hospital do crack

A situação que a cidade passa se reflete na realidade do dia a dia dos hospitais.

Li hoje no blog do Ancelmo Gois:

“Hospital do crack

Veja como o consumo de crack virou um grande problema de saúde pública.
O novo Hospital Evandro Freire, no Rio, que Eduardo Paes vai inaugurar em dezembro, na Ilha do Governador, terá uma área só para tratamento de viciados na droga.”

Fonte: http://migre.me/bQuBY

Tagged , , , ,

PSD comemora bom resultado das eleições 2012 no estado do Rio de Janeiro

     Com apenas um ano após seu registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o PSD  apresentou no fim das eleições municipais um bom resultado. No estado do Rio de Janeiro foram 71 vereadores eleitos,  6 prefeitos e 7 vice prefeitos.

     O Presidente do PSD Indio elogiou o desempenho do partido nas eleições de 2012:  “Com a aplicação da Lei Ficha Limpa, o eleitor pode escolher melhor em quem votar. Nossos candidatos foram exemplares!”

     Essas foram as primeiras eleições do partido que contou também com a aplicação da lei que proíbe a candidatura de políticos que tenham tido condenação por órgão colegiado. A presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministra Cármen Lúcia disse que a Lei Ficha Limpa deu ‘ânimo maior’ às eleições de 2012.

 

Confira abaixo nossos candidatos eleitos:

PREFEITOS

Friburgo

Eleitorado: 147.115; Votos Válidos: 106.697; Votos Totais do Psd: 37.962

Prefeito Eleito:

Rogério Cabral

 

Japeri

Eleitorado: 68.002; Votos Válidos: 51.826; Votos Totais do Psd: 21.627

Prefeito Eleito:

Timor

 

Mangaratiba

Eleitorado: 29745; Votos Válidos: 14.358; Votos Totais do Psd: 13.506

Prefeito Eleito:

Capixaba

 

Natividade

Eleitorado: 11.721; Votos Válidos: 9.639; Votos Totais do Psd: 4.947

Prefeito Eleito:

Taninho

 

Rio Claro

Eleitorado: 14.930; Votos Válidos: 11.764; Votos Totais do Psd: 6.659

Prefeito Eleito:

Doutor Raul

 

Sapucaia

Eleitorado:16.373; Votos Válidos: 12.973; Votos Totais do Psd: 6.931

Prefeito Eleito:

Anderson Zanon

 

VEREADORES:

Angra dos Reis

Eleitorado 117.456; Votos válido: 88233; Votos Totais do Psd: 9202

Vereadores Eleitos:

Cassia Pereira Caldellas

Cleber Antonio da Silva

 

Araruama

Eleitorado 88251; Votos válido: 67712; Votos Totais do Psd:  3334

Vereador Eleito:

Zezinho

 

Arraial do Cabo

Eleitorado 26585; Votos Válidos:  20388; Votos Totais do Psd:  1374

Vereador Eleito:

Júnior Piolho

 

Cachoeiras de Macacu

Eleitorado 43545; Votos válidos: 33972; Votos Totais do Psd: 4290

Vereadores Eleitos:

Demilson Monteiro

Fabinho Peixoto

 

Cambuci

Eleitorado: 11.213; Votos válidos em 2012:  9.558; Votos Totais do Psd: 960

Vereador Eleito:

Murilo Vitorino

Campos dos Goytacazes

Eleitorado: 344.366; Votos válidos em 2012:  272.497; Votos Totais do Psd: 12.844

Vereador Eleito:

Fred Machado

 

Cantagalo

Eleitorado: 16.475; Votos  válidos em 2012:  13.776; Votos Totais do Psd: 996

Vereador Eleito:

Ocimar Pulunga

 

Cardoso Moreira

Eleitorado: 11.093; Votos  válidos em 2012:  9.016; Votos Totais do Psd: 947

Vereador Eleito:

Ediel Sardinha

 

Carmo

Eleitorado: 13.717; Votos  válidos em 2012: 11.505; Votos Totais do Psd: 1.790

Vereadores Eleitos:

Salvador

Wilde Curty

 

Comendador Levy Gasparian

Eleitorado: 7.033; Votos  válidos em 2012: 6.308; Votos Totais do Psd: 601

Vereador Eleito:

Fiquinho

 

Cordeiro

Eleitorado: 16.200; Votos  válidos em 2012: 13.429; Votos Totais do Psd: 558

Vereador Eleito:

Mário

 

Duas Barras

Eleitorado: 9.016; Votos  válidos em 2012: 7.780; Votos Totais do Psd: 962

Vereador Eleito:

Antônio José Olofote

 

Duque de Caxias

Eleitorado: 607.663; Votos Válidos: 439.684; Votos Totais do Psd: 27.063

Vereador Eleito:

Thiago Ribeiro Gaete

 

Engenheiro Paulo de Frontin

Eleitorado : 9.512; Votos Válidos: 7.944; Votos Totais do Psd: 258

Vereador Eleito:

Ernesto

 

Itaguaí

Eleitorado: 84.235; Votos Válidos: 62.244; Votos Totais do Psd: 4.090

Vereador Eleito:

Nisan

 

Itaperuna

Eleitorado: 74.321; Votos Válidos: 57.119; Votos Totais do Psd: 1.512

Vereador Eleito:

Moreira

 

Itatiaia

Eleitorado: 22.876; Votos Válidos: 57.119; Votos Totais do Psd: 1.512

Vereador Eleito:

Toninho Itamar

 

Japeri

Eleitorado: 68.002; Votos Válidos:  52.587; Votos Totais do Psd: 7.468

Vereadores Eleitos:

Kerly

Rei

 

Laje do Muriaé

Eleitorado: 7.016; Votos Válidos:  5.890; Votos Totais do Psd: 313

Vereador Eleito:  Ademarzinho

 

Macuco

Eleitorado: 6564; Votos Válidos:  5.997; Votos Totais do Psd: 997

Vereadores Eleitos:

Marquinho da Obra

Pedro Capixaba

 

Mangaratiba

Eleitorado: 29.745; Votos Válidos: 24.045; Votos totais do Psd: 7.322

Vereadores Eleitos:

Edu Jordão

Pedro Bertino

Rodrigo Bondim

 

Natividade

Eleitorado: 11.721; Votos Válidos: 9.429; Votos totais do Psd: 1.052

Vereadores Eleitos:

Enriques Lopes e Filho Barreto

 

Nilópolis

Eleitorado: 126.547; Votos Válidos: 100.797; Votos totais do Psd: 5.439

Vereador Eleito:

Abraãozinho David

 

Niterói

Eleitorado: 382.021; Votos Válidos: 275.443; Votos totais do Psd: 10.933

Vereadora Eleita:

Priscila Nocetti

 

Nova Friburgo

Eleitorado: 147.115; Votos Válidos: 94.157; Votos totais do Psd: 12.129

Vereadores Eleitos:

Gustavo Barroso

Joelson do Pote

Márcio Damazio

 

Nova Iguaçu

Eleitorado: 561.391; Votos Válidos: 385.116; Votos Totais do Psd: 23.063

Vereadores Eleitos:

José Carlos Fonseca

Marcelo Figueiredo

 

Paracambi

Eleitorado: 32.372; Votos Válidos: 26.376; Votos totais do Psd: 1.098

Vereador Eleito:

Alan Silva dos Santos

 

Paty do Alferes

Eleitorado: 21.889; Votos Válidos: 16.689; Votos Totais do Psd: 2.137

Vereador Eleito:

Julio Avelino Oliveira

 

Pinheiral

Eleitorado: 16.278; Votos Válidos: 13.629; Votos Totais do Psd: 1.791

Vereadores Eleitos:

Cláudio Fadul

Lumiar Dendista

 

Piraí

Eleitorado: 20.228; Votos Válidos: 17.077; Votos Totais do Psd: 1.867

Vereadores Eleitos:

Charles Torres

Wilden da Silva

 

Porciúncula

Eleitorado: 14.045; Votos Válidos: 10.355; Votos Totais do Psd: 539

Vereador Eleito:

Ricardo Petrucci

 

Porto Real

Eleitorado: 14.220; Votos Válidos: 12.218; Votos Totais do Psd: 675

Vereador Eleito:

Mauro Ettore

 

Quatis

Eleitorado: 9.861; Votos Válidos: 8.342; Votos Totais do Psd: 1.063

Vereadores Eleitos:

Alvinho

Chicão

 

Queimados

Eleitorado: 100.513; Votos Válidos: 77.064; Votos Totais do Psd: 1.641

Vereador Eleito:

Paulinho Tudo a Ver

 

Quissamã

Eleitorado: 16.546;  Votos Válidos: 13.458;  Votos Totais do PSD: 551

Vereador Eleito:

Marcinho Pessanha

 

Rio Claro

Eleitorado: 14.930;  Votos Válidos: 12.186;  Votos Totais do Psd: 2.895

Vereadores Eleitos:

Geinho

Ricardo Celular

Wilson Latino

 

Rio de Janeiro

Eleitorado: 4.719.607; Votos Válidos: 3.113.599; Votos Totais do Psd: 65.500

Vereador Eleito:

Eliseu Kessler

 

Santa Maria Madalena

Eleitorado: 8.342; Votos Válidos: 7.152; Votos Totais do Psd: 913

Vereadores Eleitos:

Carlos Alberto de Matos

Nilson José

 

São Gonçalo

Eleitorado: 665.326; Votos Válidos: 436.932; Votos Totais do Psd: 18.626

Vereador Eleito:

Marco Rodrigues

 

São José de Ubá

Eleitorado: 6.870; Votos Válidos: 6.140; Votos Totais do Psd: 635

Vereador Eleito:

Giltinho

 

São Pedro da Aldeia

Eleitorado: 57.705; Votos Válidos: 41.433; Votos Totais do Psd: 3.263

Vereador Eleito:

Jorginho

 

Sapucaia

Eleitorado: 16.956; Votos Validos: 12.213; Votos Totais do Psd: 2.049

Vereadores Eleitos:

Rildo

Serginho Batatinha

 

Silva Jardim

Eleitorado: 16.838; Votos Validos: 13.273; Votos Totais do Psd:  875

Vereador Eleito:

Junior da Padaria

 

Teresópolis

Eleitorado: 121.891; Votos Válidos: 83.853; Votos Totais do Psd: 4.603

Vereador Eleito:

Anginho

 

Trajano de Morais

Eleitorado: 8.931; Votos Válidos: 7.612; Votos Totais do Psd: 1854

Vereadores Eleitos:

Gilson Ney

Rildo

 

Três Rios

Eleitorado: 59.328; Votos Válidos: 47.066; Votos Totais do Psd: 3.212

Vereador Eleito:

Joa

 

Valença

Eleitorado: 57.459; Votos Válidos: 40.638; Votos Totais do Psd: 3.338

Vereador Eleito:

Paulinho da Farmácia

 

Vassouras

Eleitorado: 28.892; Votos Válidos: 22.625; Votos Totais do Psd: 2.207

Vereador Eleito:

Geraldão

 

Volta Redonda

Eleitorado: 126.938; Votos Válidos: 161.337; Votos Totais do Psd: 15.175

Vereadores Eleitos:

Paulo Conrado

Gemilson Sukinho

Tagged , , , , ,

Eleição sem ficha-suja

Levantamento recente, publicado aqui no GLOBO, revela que um a cada 10 políticos que estão em campanha este ano nos vários municípios do Rio teve o registro de sua candidatura negado pelos juízes eleitorais.

Em 5 de agosto, 2.700 aspirantes a câmaras municipais e prefeituras foram proibidos de pedir votos em nosso Estado, de acordo com balanço divulgado pelo Tribunal Superior Eleitoral. Os rejeitados representavam pouco mais de 10% dos 21.300 candidatos nos 92 municípios do Rio.


Não é possível afirmar, com certeza, que os registros de candidatura foram todos negados com base na Lei da Ficha Limpa – texto de iniciativa popular referendado por 4,2 milhões de brasileiros e aprovado em 2010 – porque o TSE não informou o motivo da recusa. Mas não hesito em assegurar que muitos acabaram barrados pelos artigos dessa lei, da qual fui relator na Câmara dos Deputados.


Vale lembrar que a Lei da Ficha Limpa impede a candidatura, por oito anos, somados ao tempo da pena definido na condenação, de políticos condenados por um órgão colegiado (aqueles com mais de um juiz) como o Tribunal de Justiça. Também fica sem registro quem teve o mandato cassado ou que renunciou para evitar a cassação.
Embora tenha sido difícil sua aprovação, com muitos setores poderosos contra, a Lei da Ficha Limpa chegou para ficar. Entrou em vigor, efetivamente, nas eleições deste ano. E já pode ser considerada um divisor de águas para partidos, políticos e, especialmente, eleitores.


Desde sua aprovação, em 2010, com amplo apoio da população, políticos e candidatos com contas a ajustar na Justiça tornaram-se personas non gratas para o eleitor. O resultado das eleições passadas, para presidente da República, governadores, deputados estaduais, federais e senadores, mostrou que os brasileiros barraram nas urnas quem tinha dívidas com a Justiça.


Ser ficha-suja passou a ser um estigma que marca o político, afasta alianças, prejudica campanhas. Há quem resista e insista em permanecer candidato com base em inúmeras brechas e instâncias judiciárias. Mas o Tribunal Superior Eleitoral já mostrou que não pretende facilitar a vida de quem está fora da lei. Tem, com frequência e de forma exemplar, referendado decisões dos Tribunais Regionais Eleitorais.


Nada melhor para a vida partidária. A lei funcionará como um filtro para os eleitores na hora de escolher seus candidatos. E os jovens bem intencionados que evitavam os partidos e temiam ser tachados pejorativamente de políticos começam a se interessar pela ação partidária. Com o tempo, muitos outros serão atraídos para as legendas. Os partidos políticos só terão a ganhar: vão se renovar e se aperfeiçoar.

A Lei da Ficha Limpa desenha um Brasil em que política se escreve com “P” maiúsculo e é um fundamental passo para uma reforma política ampla e verdadeiramente necessária ao país.

- Indio da Costa

 Indio da Costa é presidente do PSD no Rio de Janeiro

PSD comemora decisão do STF que garante tempo de TV nas eleições deste ano

A maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal aprovou – durante julgamento das Ações de Inconstitucionalidade 4430 e 4795, concluído na manhã desta sexta-feira (29) – a tese de que os partidos com representação na Câmara Federal têm direito a tempo de TV, no horário eleitoral, proporcional à representatividade de sua bancada de deputados federais. Com essa decisão, o Partido Social Democrático (PSD) passa a ter direito, na campanha eleitoral deste ano, a tempo de TV proporcional à sua bancada de 52 deputados. Leia Mais…

Tagged , ,

Convenção do PSD

A convenção PSD, ocorreu nessa última quinta-feira, no auditório da Bolsa de Valores do Rio de Janeiro.

A tarde desta última quinta-feira foi motivo de grandes festejos para o PSD do Rio. Às quinze horas do dia 14 de junho de 2012, ocorreu  a primeira convenção do partido que lotou o auditório da Bolsa de Valores no centro do Rio de Janeiro, com a presença de mais 400 pré-candidatos a vereador, secretários municipais, deputados estaduais, deputados federais, além da ilustre presença do prefeito da cidade do Rio de Janeiro – Eduardo Paes, juntamente com o presidente do PSD estadual – Indio da Costa. Leia Mais…

Indio fala sobre a Ficha Limpa no Jô Soares

Veja os vídeos da minha entrevista no programa do Jô Soares! Falamos sobre política brasileira e do então Projeto Ficha Limpa. Acredito que essa participação no programa do Jô ajudou muito no  avanço da discussão da Ficha Limpa, foi uma grande oportunidade para explicar o projeto para todo o Brasil. Leia Mais…

  • Facebook

    • Fim de tarde no Rio!!
    • Tarde no Rio
    • Coral da Cidade de Deus na ALERJ
    • Vista
  • Twitter